31 de Julho de 2021 | PREMIUM

Edição de Sábado: A Era do Burnout

Não é difícil definir burnout. O psicanalista britânico Josh Cohen, colaborador da 1843, revista irmã da Economist, descreveu a síndrome a partir de um caso que atendeu. “Notas excelentes desde a infância, capitão do time de beisebol, bolsa de estudos nas melhores universidades”, assim havia sido Steve, executivo americano em um banco multinacional, alocado em Paris. “Trabalhou na aquisição de companhias com a mesma maestria que demonstrou em suas conquistas acadêmicas e esportivas, até perceber que estava perdendo a concentração no trabalho, movido por um desejo intenso de ir para casa e dormir. Um dia, quando seu despertador tocou às 5h30, ao invés de se levantar, desligou o alarme e lá ficou. Olhando para a parede. Certo apenas de que não iria para o escritório. Após seis horas oscilando entre o sono sem sonhos e um acordar em branco, botou a roupa de ginástica, foi até a loja de conveniências ... (Leia mais)

30 de Julho de 2021

Fogo em galpão da Cinemateca expõe descaso com a cultura

Prezadas leitoras, caros leitores — Quando a ginasta Simone Biles desistiu esta semana de concorrer nas finais olímpicas, despertou primeiro uma onda de choque, depois outra de reflexão. Biles havia chegado como a estrela maior dos Jogos e havia grande expectativa. Agora, está claro, ela “carregava em si o peso do mundo”. As palavras são dela. Episódios assim vêm ocorrendo. A tenista campeã Naomi Osaka abandonou o French Open em junho em circunstâncias similares. Mas se chamam a atenção no esporte, estes momentos de paralisia são comuns em todas as profissões — o ano e meio de pandemia só aumentou o estresse. Vivemos a Era do Burnout. É uma soma de tudo que exige um repensar da vida que levamos. A estrutura da sociedade e da economia, pensadas para um mundo movido a indústria e operários, não se modificou embora indústria e operários não movam mais o mundo. A precariedade ... (Leia mais)

29 de Julho de 2021

O polvo do Centrão quer mais um naco do ministério de Guedes

Nem bem conseguiu a mão, a Casa Civil, o Centrão quer o braço. O bloco parlamentar estaria se movimentando para recriar (e ocupar) o Ministério do Planejamento, que englobaria a Secretaria de Orçamento Federal (SOF). Seria um duro golpe no ministro Paulo Guedes, cuja pasta da Economia já foi fatiada para a recriação do Ministério do Trabalho. Há uma grande expectativa em relação ao envio do projeto de Orçamento da União para o ano que vem, que tem de acontecer até o fim de agosto. Por enquanto, Guedes resiste. Vale lembrar que o Centrão já controla, via Arthur Lira (PP-AL), presidente da Câmara, o chamado orçamento secreto. (Estadão) Ontem Bolsonaro publicou a MP que recria o Ministério do Trabalho e nomeou o ex-secretário-geral da Presidência Onyx Lorenzoni para a pasta. O novo ministro traz para si a gestão milionária do FGTS e do FAT, que antes estavam com Guedes, e ... (Leia mais)

28 de Julho de 2021

Capo do Centrão assume ministério mais importante do Planalto

A minirreforma ministerial para dar mais poder ao PP (e ao Centrão) foi consolidada ontem. O presidente do partido, senador Ciro Nogueira (PI), se reuniu com o presidente Jair Bolsonaro e aceitou o convite para assumir a Casa Civil. O objetivo da nomeação seria aparar as arestas entre o Executivo e o Legislativo, mas o futuro ministro tem participação em pelo menos uma delas. Ele é um dos signatários do manifesto de presidentes de partidos contra o voto impresso, bandeira de Bolsonaro. Criticado pelo ex-presidente Lula — cujo governo foi apoiado pelo PP de Nogueira, aliás — por nomear um líder do Centrão, o presidente disse a uma rádio que estava entregando a “alma do governo” (a Casa Civil) ao senador. (Globo) Um efeito colateral da ida de Nogueira para a Casa Civil é que o senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ) ganhou uma suplência na CPI da Pandemia, onde já apareceu ... (Leia mais)

27 de Julho de 2021

Ítalo traz o primeiro ouro do surfe olímpico para o Brasil

Ítalo Ferreira fez história duplamente nas ondas da praia de Tsurigasaki. Não apenas conquistou a primeira medalha de ouro para o Brasil nos Jogos de Tóquio como sagrou-se o primeiro campeão olímpico de surfe, modalidade introduzida nesta edição. O potiguar passou como um tsunami sobre o japonês Kanoa Igarashi, que horas antes tirara da final o favorito Gabriel Medina. (UOL) Medina estava sem sorte. Acabou vencido também pelo australiano Owen Wright na disputa pelo bronze e volta de mãos abanando para os braços de Yasmin Brunet. A modelo, aliás, botou a boca no trombone e afirmou nas redes sociais que Grabriel foi “roubado na cara dura” na semifinal contra Igarashi. (Folha) E quem também brilhou na água, mas das piscinas, foi o gaúcho Fernando Scheffer, que levou o bronze nos 200m livres e quebrou o jejum de medalhas da natação brasileira, que não subia ao pódio desde 2012. Já a ... (Leia mais)

26 de Julho de 2021

Rayssa Leal, 13 anos, a ‘fadinha’ de prata

A “pátria de rodinhas” passou a madrugada em claro para ver uma menina de apenas 13 anos arrebatar a medalha de prata no skate em Tóquio. Segunda colocada na categoria street, Rayssa Leal se tornou a mais jovem atleta brasileira a conquistar uma medalha olímpica. O ouro ficou com outra criança, a japonesa Momiji Nishiya, também de 13 anos. “Eu tô muito feliz porque eu pude representar todas as meninas, que não se classificaram, e todas as meninas do Brasil também. É muito gratificante para mim, e realizar o meu sonho e dos meus pais”, disse a Fadinha, como é conhecida no esporte. (UOL) O apelido não é à toa. Seis anos atrás, a menina maranhense de Imperatriz viralizou na internet realizando a difícil manobra “heelflip” com uma fantasia azul de fada. O vídeo feito pela mãe foi compartilhado por feras do esporte e voltou os olhos do mundo do ... (Leia mais)

24 de Julho de 2021 | PREMIUM

Edição de Sábado: E a Direita da Ditadura Renasceu

Quem olha para a bagunça em que se tornou o sistema partidário brasileiro, tão fragmentado que chega a parecer não ter lógica, muitas vezes se perde. Termos que se tornaram recorrentes — como Centrão — atrapalham ainda mais a compreensão do jogo político em curso. O nome atrapalha porque, no atual acordo entre o Centrão e o governo de Jair Bolsonaro, há um processo em curso que é diferente do que ocorreu nos governos Fernando Henrique, Lula, Dilma ou mesmo Temer. Está em curso a reestruturação da Velha Direita. Da aliança política que sustentou a Ditadura Militar. E um pouco de história ajuda a revelar este processo. Logo após tomarem o poder a força, em 1964, os militares se puseram a baixar uma sequência de leis, que batizaram atos institucionais, e que em essência estavam acima da Constituição. O primeiro serviu para instaurar o novo governo — que muitos ainda ... (Leia mais)

23 de Julho de 2021

Centrão dá volta em militares e controla governo

Prezadas leitoras, caros leitores — O hábito de chamarmos o conjunto fisiológico do Congresso de Centrão às vezes mais atrapalha do que ajuda. Este coletivo, que foi batizado assim durante a Assembleia Constituinte, teve no comando por quase toda sua história o PMDB. Ou, hoje, MDB. Não é o que está acontecendo agora. O Centrão que praticamente assumiu o governo Jair Bolsonaro esta semana é comandado pelo Progressistas, o PP. Arthur Lira é o presidente da Câmara dos Deputados, Ricardo Barros é o líder do governo na Câmara e Ciro Nogueira nomeado ministro-chefe da Casa Civil. Formam, juntos, o trio político mais importante da República. A formação deste conjunto não seria possível sem a traição do presidente nacional do DEM, Antonio Carlos Magalhães Neto, que rompeu com o presidente anterior da Câmara, Rodrigo Maia, e entregou o partido a Lira numa aliança por poder. Agora, circula que estas duas legendas ... (Leia mais)

22 de Julho de 2021

Acuado pela CPI, Bolsonaro dobra a aposta no centrão

Acuado de um lado pela CPI da Pandemia e de outro pelas pesquisas, o presidente Jair Bolsonaro reagiu abrindo de vez o governo ao PP, maior partido do centrão. Seu presidente, o senador Ciro Nogueira (PP-PI), que comanda a minoria governista na CPI, vai assumir a poderosa Casa Civil, de onde fará a articulação política com o correligionário e amigo Arthur Lira (PP-AL), presidente da Câmara. O atual titular da pasta, o general Luiz Eduardo Ramos, vai para a bem menos prestigiada Secretaria-Geral da Presidência, onde está Onyx Lorenzoni, do DEM. Para que este não fique ao relento, Bolsonaro vai recriar e entregar-lhe o Ministério do Trabalho, rebatizado Ministério do Emprego e Previdência, tirando um importante naco do superministério da Economia. (Folha) Toda essa articulação aconteceu pelas costas do general Ramos, que só foi comunicado ontem por Bolsonaro da demissão na Casa Civil. ‘Eu não sabia. Fui atropelado por um ... (Leia mais)

21 de Julho de 2021

Para forçar Mendonça no STF, Bolsonaro reconduz Aras à PGR

Augusto Aras não levou a indicação ao Supremo, mas ficou com um prêmio de consolação. Ontem Jair Bolsonaro recomendou ao Senado, a quem cabe a aprovação, que Aras seja reconduzido ao cargo de procurador-geral da República. Mais uma vez o presidente ignorou a lista tríplice elaborada pelos procuradores. Indicar um integrante da lista foi uma tradição inaugurada em 2003 no governo Lula e mantida por Dilma Rousseff e Michel Temer. (UOL) De acordo com Bela Megale é um jogo tático do Planalto. Agora são dois nomes na fila da aprovação da Comissão de Constituição e Justiça do Senado. André Mendonça para o Supremo e Aras para a PGR. Alguns senadores desejam Aras no STF mas certamente não querem perdê-lo na PGR. Aprová-lo, tendo chegado depois na fila, poderia gerar constrangimento. O presidente da comissão, Davi Alcolumbre, está segurando a votação de Mendonça. Bolsonaro tenta forçar o voto. (Globo) Continua a ... (Leia mais)

20 de Julho de 2021

Bolsonaro diz que vetará Fundão eleitoral; maior fatia iria para oposição

O presidente Jair Bolsonaro anunciou nesta segunda-feira que vai vetar o fundo eleitoral aprovado pela Câmara na semana passada dentro da Lei de Diretrizes Orçamentárias. “É uma cifra enorme que, no meu entender, está sendo desperdiçada”, disse ele, em entrevista à TV Brasil. “Posso adiantar que não será sancionada.” O valor aprovado, R$ 5,7 bilhões, é o triplo do R$ 1,7 bilhão gasto na eleição presidencial anterior, em 2018. A bancada bolsonarista, incluindo os filhos do presidente que têm mandato no Congresso, votou em peso a favor do fundo, o que provocou reações iradas de seus seguidores nas redes sociais. Bolsonaro, aliás, voltou a responsabilizar o vice-presidente da Câmara, Marcelo Ramos (PL-AM), pela aprovação do fundo. Ramos, que o presidente chamou de “insignificante”, presidiu a sessão que votou a LDO. (UOL) Então... Ramos de bate-pronto. Pediu acesso aos 126 pedidos de impeachment de Bolsonaro que dormem na gaveta de Arthur ... (Leia mais)

19 de Julho de 2021

Governos usaram programa israelense para espionar ativistas, jornalistas, ONGs

Mais de 50 mil pessoas, entre ativistas de ONGS, políticos, jornalistas e advogados podem ter sido alvo de espionagem por governos de 45 países graças ao software Pegasus, desenvolvido pela empresa israelense NSO, segundo denúncia da Anistia Internacional. O software é tecnicamente legal, porém abertamente polêmico. O malware infecta o celular das vítimas, retira todo o seu conteúdo — trocas de mensagens, emails, dados de buscas na web e o que mais for — e depois se instala como um espião, monitorando onde o aparelho está a cada momento. A companhia alega que só licencia o programa para a investigação de crimes e terrorismo, mas um consórcio de imprensa liderado pelo jornal inglês The Guardian confirmou que aparelhos cujos números constam da lista e não pertencem a pessoas com antecedentes criminais foram infectados. O México, onde o uso indevido do Pegasus já havia sido denunciado, lidera com 15 mil números, ... (Leia mais)

17 de Julho de 2021 | PREMIUM

Edicão de sábado: Cuba por conta própria

Uma parceria inusitada, a Covid-19 e a internet, conseguiu o que parecia impossível: levar cubanos em grande número às ruas para protestar contra o regime. Fidel tiraria isso de letra. Repressão, um longo discurso evocando o espírito revolucionário do povo cubano e ressaltando as reais conquistas sociais do regime, e tudo bem. Mas Fidel pertence à História. Em seu lugar está Miguel Díaz-Canel, um burocrata com o carisma de um cone de trânsito. Será ele capaz de manter vivo um sistema que muitos juravam morto há trinta anos? Para quem é novo ou tem pouca memória, em 1991, após uma fracassada tentativa de golpe por parte da ala conservadora do Partido Comunista, a União Soviética foi dissolvida, substituída inicialmente pela Federação Russa, mas já sem o domínio do PC. Com ela, foi-se o Comecon, o Conselho para Assistência Econômica Mútua, uma estrutura pela qual a URSS apoiava economias de países ... (Leia mais)

16 de Julho de 2021

Depoimento na CPI faz líder do governo admitir estar ‘desconfortável’

Prezadas leitoras, caros leitores – No mês que vem completam-se trinta anos de uma tentativa fracassada de golpe de Estado. Uma facção conservadora dentro das Forças Armadas e do Partido Comunista da União Soviética prendeu o secretário-geral Mikhail Gorbachev na tentativa de estancar reformas, que, na visão deles, solapavam o legado da Revolução de 1917. O tiro saiu pela culatra. Movido por coragem, esperteza política e muita vodca, o presidente da Rússia, Boris Yeltsin, subiu num tanque legalista e conclamou a população a reagir. Foi ouvido e atendido. O golpe resultou no que os golpistas temiam. Antes que 1991 terminasse, a União Soviética não existia mais. Este é o tema da edição de sáb... Não, na verdade não é. Neste sábado nós vamos falar dos reflexos do cataclisma político de 1991 bem aqui perto: Cuba, que enfrentou nesta semana uma onda de protestos sem precedentes contra o regime. Desde a ... (Leia mais)

15 de Julho de 2021

Bolsonaro está internado, sedado, mas ainda não foi operado

O presidente Jair Bolsonaro amanhece nesta quinta-feira num leito do hospital Vila Nova Star, em São Paulo, onde está internado desde ontem para o tratamento de uma obstrução intestinal. Ele sentiu fortes dores abdominais durante a madrugada de quarta-feira e foi levado para o Hospital das Forças Armadas, em Brasília. O cirurgião gástrico Antonio Luiz Macedo, que acompanha o presidente desde o atentado a faca na campanha de 2018, foi chamado a Brasília e constatou a obstrução. O presidente vinha apresentando sinais de problemas de saúde, incluindo soluços persistentes. Bolsonaro foi transferido para São Paulo no fim da tarde, e, após exames de imagem, a equipe médica descartou uma cirurgia imediata. (G1) Entenda o que é a obstrução intestinal e seus riscos. (UOL) Segundo o senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ), o presidente chegou a ser intubado em Brasília, numa medida de precaução para evitar que broncoaspirasse líquidos do estômago. (CNN Brasil) ... (Leia mais)

14 de Julho de 2021

CPI ameaça chamar Braga Netto e crise se aproxima das FFAAs

Está se formando, na CPI da Covid, consenso para convocar o ministro da Defesa, Walter Braga Netto, a depor. O general da reserva era ministro da Casa Civil durante a gestão de Eduardo Pazuello na Saúde e há suspeitas de ingerência de sua pasta nas negociações sobre compra de vacinas. Segundo Bela Megale, o Alto Comando das Forças Armadas diz que, dependendo de como o general da reserva for tratado e de eventuais “associações genéricas” entre militares e corrupção, pode haver uma reação como a nota em tom agressivo emitida na semana passada pelo ministério e pelos comandos das Armas. (Globo) E a Câmara dos Deputados quer que Braga Netto explique a dita nota. Para amenizar o clima, o ministro da Defesa foi convidado e não convocado pela Comissão de Fiscalização Financeira e Controle. (Globo) Enquanto isso... Num encontro organizado pelo presidente do STF, Luiz Fux, Jair Bolsonaro, os presidentes ... (Leia mais)

13 de Julho de 2021

Mensagens sugerem que Bolsonaro se envolveu em esquema das vacinas

Mensagens no celular apreendido do PM Luiz Paulo Dominguetti indicam que o presidente Jair Bolsonaro esteve pessoalmente envolvido na negociação para compra de doses da AstraZeneca através da empresa Davati, com intermediação do próprio policial e do reverendo Amilton Gomes de Paula. Numa das mensagens, Dominguetti cobra de um interlocutor documentos porque “Bolsonaro está pedindo”. Em outra, diz que “o presidente tá apertando o reverendo. Tem um pessoal da presidência lá para buscar o reverendo”. (Antagonista) Em meio à opinião pública, a situação de Bolsonaro é muito ruim. Segundo pesquisa do PoderData, 50% dos ouvidos acreditam que o presidente está envolvido diretamente com corrupção. A maior parcela, 76%, está entre os mais ricos, um grupo que tradicionalmente o apoia. (Poder360) E Bolsonaro admitiu ontem que o deputado Luis Miranda (DEM-DF) relatou a ele suspeitas sobre a compra da vacina indiana Covaxin e entregou-lhe “alguns papéis”. Perguntado sobre o que fez ... (Leia mais)

12 de Julho de 2021

Brasileiros veem um Bolsonaro corrupto e querem impeachment

A bandeira anticorrupção que Jair Bolsonaro agitou na campanha de 2018 já não tremula, segundo pesquisa do Datafolha. Segundo o levantamento, 70% dos entrevistados avaliam que há corrupção no governo, em particular no Ministério da Saúde, e 64% acreditam que o presidente tinha conhecimento disso. O único grupo em que não há visão predominante de que há corrupção é o dos empresários. Entre eles, 50% acreditam haver irregularidades, contra 48% que discordam, um empate na margem de erro. O dado da pesquisa que mais chama atenção, porém, é outro: pela primeira vez, mais da metade dos brasileiros desejam o impeachment: 54%. (Folha) Pois é... No domingo, o Estadão pediu o impeachment de Bolsonaro em editorial. “É hora de coragem e firmeza na defesa da liberdade”, escreveram os editorialistas. “O presidente Jair Bolsonaro não reúne mais as condições para permanecer no cargo.” (Estadão) Guilherme Amado: “Integrantes do gabinete de Bolsonaro no ... (Leia mais)

10 de Julho de 2021 | PREMIUM

Edição de Sábado: Se Gritar Pega Centrão

Num vídeo que vem circulando nas redes e zaps nos últimos meses, o general Augusto Heleno pega o microfone e canta. “Se gritar pega Centrão”, entoa substituindo o ‘ladrão’ da letra original, “não fica um meu irmão.” Era 2018 e o hoje ministro do Gabinete de Segurança Institucional estava na animada convenção do PSL que fez de Jair Bolsonaro candidato à Presidência. Há muitos símbolos na cena. O primeiro, evidentemente, é o da contradição. Em meio a uma crise cada vez maior, o Bolsonaro eleito presidente depende cada vez mais do mesmo Centrão. Sem este apoio, cai. Mas há outro símbolo igualmente importante. Está no olhar: na compreensão do corrupto. Como se a corrupção nascesse do caráter de um certo grupo. Como se ali estivesse uma mensagem subentendida: governo com Centrão será corrupto; governo com militares disciplinados será honesto. É tão simbólico quanto irônico. Afinal, indicados do Centrão e seis ... (Leia mais)

9 de Julho de 2021

Bolsonaro é questionado oficialmente sobre corrupção de seu líder

Prezadas leitoras, caros leitores — E voltamos à primeira casa do tabuleiro, discutindo corrupção no governo. Não há nada de novo, no primeiro olhar. Todos os governos da Nova República tiveram seus escândalos de corrupção e sempre havia partidos do Centrão envolvidos. Mas, quando olhamos de perto, é de chocar. Afinal, enquanto brasileiros estavam morrendo às centenas de milhares, o governo Jair Bolsonaro estava boicotando a compra de vacinas nas quais não conseguiria cobrar propina para buscar outros imunizantes, bem menos conhecidos, e onde havia jogo. É isso que estamos aprendendo na CPI. Não era só radicalismo. Junto havia também negociata. Deveríamos olhar com mais atenção para o nível de corrupção que permeia o Estado brasileiro — os indícios que vêm da ciência política são de que ela causa danos muito superiores aos mensurados apenas em dinheiro desviado. Quando comparamos as pesquisas de percepção de corrupção com o nível de ... (Leia mais)