5 de Dezembro de 2023

Maduro precisará passar pelo Brasil para invadir Guiana

Diante da tensão na fronteira com a Venezuela, que pode se agravar devido ao plebiscito em que, segundo Caracas, 95% dos eleitores aprovaram a anexação da região de Essequibo, que pertence à Guiana, o Exército brasileiro prepara o envio de 20 blindados a Pacaraima (RR), conta Monica Gugliano. Se o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, levar adiante a invasão do território vizinho, obrigatoriamente teria de passar por Roraima. Sem a autorização brasileira, Maduro estaria se indispondo com o Brasil, seu principal aliado no continente. A ideia de Maduro, segundo militares brasileiros, tem as características de uma nova Guerra das Malvinas, quando, em 1982, os generais argentinos, em meio a uma profunda crise política, econômica e social, invadiram o arquipélago controlado pelo Reino Unido e perderam. A Guiana já busca cooperação na área de segurança com os Estados Unidos. E os militares brasileiros temem que os americanos instalem uma base na região, ... (Leia mais)

4 de Dezembro de 2023

Macron e Lula se chocam sobre acordo UE-Mercosul

Após se reunir com Lula, no sábado, o presidente da França, Emmanuel Macron, disse ser contra o acordo de livre comércio entre a União Europeia e o Mercosul, por entender que ele é “antiquado”, “mal remendado”. O francês argumentou que não há como defender esse modelo perante agricultores europeus, que cumprem metas de descarbonização. Eles não aceitariam, por exemplo, a derrubada de tributos para a entrada de produtos de agricultores que não cumprem essas metas em seus países. Lula, por sua vez, disse que a França sempre teve uma postura protecionista, mas que essa posição é minoritária entre os demais países do bloco europeu. Na sexta, após conversa com Lula a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, disse que está “empenhada em concretizar esse acordo”. A expectativa de Brasília e Bruxelas era fechar o acordo até o dia 7 de dezembro, antes da posse de Javier Milei na ... (Leia mais)

2 de Dezembro de 2023 | PREMIUM

Edição de Sábado: Os poderes de Dino

Logo que chegou ao Salão Azul do Senado, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino (PSB-MA), correu para a sala do vice-presidente da Casa, senador Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB). O presidente, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), estava ausente — havia embarcado, dois das antes, na comitiva de Lula, para a Conferência do Clima (COP-28). Na saída, Dino preocupou-se em passar uma mensagem de pertencimento àqueles corredores. “Conheço bem o mundo político, até porque sou parte dele”, disse o indicado por Lula para ser ministro do Supremo Tribunal Federal. Era o início de sua campanha em busca de votos para poder, brevemente, sair da política e voltar para outros domínios: o do Judiciário. Ministro de Lula que mais desperta paixões, Dino quis também minimizar as inimizades que colheu nesta esfera ao longo dos últimos 11 meses. Tratou de se colocar como igual e reconhecer os méritos de quem, como ele, ... (Leia mais)

1 de Dezembro de 2023

‘Voltamos à guerra’, diz Israel

Prezadas leitoras, caros leitores —, O périplo de Flávio Dino em busca de sua aprovação no Senado para a vaga de ministro do Supremo Tribunal Federal começou. Mas ele bem conhece os corredores do Congresso. Além de senador eleito, o que já tem usado como ativo para convencer seus colegas de que merece confiança, Dino vira e mexe se gaba de ser o ministro com mais convocações a ir se explicar nas comissões parlamentares. O protagonismo no Ministério da Justiça e Segurança Pública — e a imensa desenvoltura com que respondia a todo tipo de questionamento — lhe renderam esse recorde. Mas agora é diferente. Seu esforço político é para... deixar a política. Ao menos em tese. De toga, Dino terá de recalibrar a forma como atua politicamente para a liturgia do Judiciário. Na Edição de Sábado, nossa repórter especial, Luciana Lima, conta como ele pretende fazer isso e quem ... (Leia mais)

30 de Novembro de 2023

Morre Henry Kissinger, o cérebro americano da Guerra Fria

Morreu aos 100 anos, na noite desta quarta-feira, Henry Kissinger, que, como um dos mais influentes secretários de Estado dos EUA, moldou — para bem e para mal — a política mundial da segunda metade do século 20. Ao mesmo tempo em que arquitetou a saída dos EUA do Vietnã – o que lhe valeu um controverso Nobel da Paz –, a aproximação com a China comunista e a distensão com a União Soviética, sustentou ditaduras em países da esfera de influência dos EUA, em particular o golpe sanguinário no Chile, em 1973. A causa da morte não foi divulgada. Heinz Alfred Kissinger nasceu na Alemanha em 1923 em uma família de judeus ortodoxos que conseguiu fugir para os EUA em 1938. Voltou à terra natal, já com o novo nome, como soldado aliado do setor de inteligência. No pós-guerra foi aluno e depois professor da Universidade de Harvard e ... (Leia mais)

29 de Novembro de 2023 | PREMIUM

A salvação da democracia

Uma boa parte do mundo ocidental assistia com assombro. A democracia sólida, rica e da trinca das mais antigas do planeta estava escolhendo eleger um candidato que não se constrangia em ameaçar vilipendiá-la. A campanha já havia sido um espetáculo grotesco de ataques retóricos às bases democráticas dos Estados Unidos. Empossado, Donald J. Trump iniciou um processo bem mais tangível de erosão das instituições — e da crença nelas. O que pareciam métodos próprios de países com pilares democráticos mais instáveis estava sendo empreendido na nação que se gabava de espalhar democracia pela metade menos civilizada do globo. E tudo televisionado ao vivo, em cores e com uma torcida fiel. Em 2018, dois anos depois da eleição de Trump, os cientistas políticos Steven Levitsky e Daniel Ziblatt, professores de Harvard, codificaram esses métodos. Publicaram o já clássico Como as Democracias Morrem — e decretaram que não só elas perecem como ... (Leia mais)

29 de Novembro de 2023

Sucessão de Dino na Justiça abre disputa no governo

Com a provável saída de Flávio Dino do Ministério da Justiça e Segurança Pública para ocupar uma vaga no Supremo Tribunal Federal (STF), o presidente Lula avalia dividir a pasta, recriando o Ministério da Segurança Pública. A crise da segurança, que vem se agravando, afeta a popularidade de Lula e pode ter impacto sobre o PT nas eleições municipais de 2024. Uma das possibilidades é fazer essa mudança na reforma ministerial prevista para o início do ano que vem, conta Vera Rosa. E a escolha do novo titular da Justiça depende do modelo a ser adotado. Por isso, há cotados para assumir só a Justiça, como o ex-ministro do STF Ricardo Lewandowski e a ministra do Planejamento, Simone Tebet, e para o 39º ministério, como o diretor-geral da Polícia Federal, Andrei Rodrigues, e o secretário-executivo da Justiça, Ricardo Cappelli. (Estadão) O ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, negou que haja ... (Leia mais)

28 de Novembro de 2023

Senado marca sabatina de Dino, e oposição já se articula

Após quase dois meses, a espera acabou e o presidente Lula indicou o ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, ao Supremo Tribunal Federal (STF), para a vaga aberta com a aposentadoria da ministra Rosa Weber. Lula também oficializou ontem a indicação do subprocurador Paulo Gonet à Procuradoria-Geral da República (PGR). Os dois nomes ainda têm de passar pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado e pelo plenário da Casa. A sabatina de Dino já tem data: 13 de dezembro. Na comissão, que tem 27 membros, é preciso obter maioria simples e a votação é secreta. Depois, no plenário, também em votação secreta, é necessário o aval de ao menos 41 dos 81 senadores. Weverton Rocha (PDT), que é do Maranhão, estado de Dino, será o relator na CCJ. Ele fez parte da base política de Dino, mas rompeu com ele nas eleições de 2022. Mais cedo, ... (Leia mais)

27 de Novembro de 2023

Lula indica hoje Dino ao STF e Gonet à PGR

Termina hoje a espera. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve indicar, ainda nesta segunda-feira, o ministro da Justiça, Flávio Dino, para a vaga de Rosa Weber no Supremo Tribunal Federal (STF) e o subprocurador Paulo Gonet para a Procuradoria-Geral da República (PGR). As escolhas, confirmadas ontem a aliados, serão publicadas ainda nesta segunda-feira, antes que Lula embarque para Dubai, nos Emirados Árabes, para participar da COP-28. Dino, que foi juiz federal antes de entrar para a política, era um dos favoritos desde o início da disputa, enquanto a escolha para a PGR foi mais complexa, com reuniões de Lula com diversos postulantes. No fim, pesou o apoio a Gonet de dois ministros de peso do STF, Alexandre de Moraes e Gilmar Mendes. (Folha) Aliás, Moraes e Gilmar foram avisados extraoficialmente das escolhas na noite de quinta-feira, após jantar com Lula e o também ministro do Supremo Cristiano Zanin. ... (Leia mais)

25 de Novembro de 2023 | PREMIUM

Edição de Sábado: A OpenAI ameaça a humanidade?

Nas últimas semanas de outubro, um dos laboratórios da OpenAI chegou a um algoritmo capaz de resolver problemas de matemática. Não era nada muito sofisticado, cálculos que crianças aprendem até os 11, mas o avanço é algo nunca visto. A produção de textos, como faz o ChatGPT, é em essência um cálculo probabilístico. Uma capacidade maciça de computação que, após ter deglutido o número de livros que uma pessoa sozinha levaria 20 mil anos lendo, consegue imaginar a alta probabilidade de a palavra “gato” ser seguida da palavra “mia”. Processamento computacional abissal aplicado a calcular qual a palavra mais provável de aparecer após a anterior quando se compara trilhões de textos. Mas com matemática é diferente. A partir de uma pergunta, muitos textos escritos diferentes são respostas corretas possíveis. Dado um problema matemático, não. Só há uma resposta. O computador portanto precisa compreender de alguma forma a pergunta feita, entender ... (Leia mais)

24 de Novembro de 2023

Mais uma vitória de Haddad: Lula veta desoneração de folha

Prezadas leitoras, caros leitores — Na história do Vale do Silício, algumas decisões de conselhos de administração causaram impactos longos. A demissão de Steve Jobs, pela Apple, no distante 1985. Ou, mais recentemente, a venda tumultuada do Twitter para Elon Musk. Mas nenhuma teve o potencial destrutivo, exatamente uma semana atrás, da demissão de Sam Altman do comando da OpenAI. Aquilo poderia ter destruído a empresa e seu produto. Altman está de volta ao cargo e o conselho terminou desmontado A OpenAI está algo entre seis meses e um ano na frente do Google no desenvolvimento de inteligência artificial. Isto é muito. E esta tecnologia vai transformar por completo o mundo nos próximos poucos anos. Muito mais do que o smartphone transformou, tanto quanto a internet. Mas a IA pode mesmo ameaçar a humanidade como temiam os que demitiram Altman? A OpenAI descobriu de fato algo radicalmente novo, como sugerem ... (Leia mais)

23 de Novembro de 2023

Senado aprova PEC que limita decisões individuais no STF

Por 52 votos a 18, o Senado aprovou ontem a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que limita decisões individuais de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). O texto, que precisava de 49 votos para ser aprovado, recebeu a mesma votação nos dois turnos. A PEC segue agora para a Câmara dos Deputados. Com apoio do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), a tramitação da proposta foi vista como uma movimentação do grupo de Davi Alcolumbre (União Brasil-AP), que pretende se candidatar ao comando da Casa e busca se aproximar de bolsonaristas ligados à pauta anti-STF. O texto final sofreu alguns ajustes, com a exclusão das decisões da presidência do Supremo do escopo da proposta, e a retirada de um ponto que limitava os pedidos de vista. Antes da votação, Pacheco voltou a negar que haja uma perseguição à Corte. “Não é resposta, não é retaliação, não é nenhum tipo ... (Leia mais)

22 de Novembro de 2023 | PREMIUM

A nada discreta ‘magistocracia’ brasileira

Há mais de uma década, Conrado Hübner Mendes, professor de direito constitucional da USP e doutor em direito e ciência política, examina, em crônicas e artigos, o sistema de Justiça brasileiro. Conforme esquadrinhava o comportamento dos protagonistas dessa área, fossem juízes ou promotores, foi detectando alguns padrões que, embora semelhantes aos de outras elites profissionais, tinham mecanismos e interesses próprios. Era necessária uma nova palavra que os descrevesse. Hábil com os vocábulos, criou um novo: magistocracia. Agora, compilando os textos em que narra episódios bastante explícitos do que classificou como uma espécie de casta do Judiciário, lança o livro O Discreto Charme da Magistocracia — o título é, sim, inspirado no filme de Luis Buñuel e em como, nas palavras de Conrado, o grupo de amigos da alta sociedade “entretém conversas presunçosas, simula normalidade e expressa desprezo moral pelo drama que os rodeia. A magistocracia não deixa nada a dever”. ... (Leia mais)

22 de Novembro de 2023

Israel aprova cessar-fogo para Hamas libertar 50 reféns

Na madrugada do 47º dia de guerra, o gabinete israelense aprovou um acordo com o Hamas de libertação de reféns em troca de palestinos presos. Até 80 dos quase 240 sequestrados podem ser libertados. Inicialmente, 50 serão soltos em troca de 150 mulheres e menores palestinos. Isso ocorrerá durante um cessar-fogo temporário de cinco dias. Outros 30 podem ser soltos posteriormente. “Estamos diante de uma decisão difícil nesta noite, mas é a decisão certa”, afirmou o premiê de Israel, Benjamin Netanyahu, no início da reunião. Opositores alertaram que o acordo, que foi mediado pelo Catar, prejudicará a capacidade de Israel de garantir a libertação de todos os reféns e complicará a campanha militar para expulsar o Hamas de Gaza, além de ser difícil retomar a guerra depois do cessar-fogo temporário. “Estamos em guerra e continuaremos em guerra até alcançarmos todos os nossos objetivos: destruir o Hamas e devolver todos os ... (Leia mais)

21 de Novembro de 2023

Milei confirma venda de petrolífera e fim do BC

Em seu primeiro dia como presidente eleito da Argentina, Javier Milei reafirmou um de seus principais compromissos de campanha: fechar o Banco Central e adotar um amplo programa de privatizações. A petrolífera YPF está na lista, mas, antes, será reestruturada para aumentar seu valor. Após o anúncio, as ações da estatal chegaram a saltar 40% na Bolsa de Nova York. Toda a área de comunicação do governo também será privatizada. “Tudo que puder estar nas mãos do setor privado vai estar”, afirmou. Milei anunciou ainda os primeiros nomes da equipe: o advogado criminalista Mariano Cúneo Libarona no Ministério da Justiça e Carolina Píparo na Agência Nacional de Seguridade Social (Anses). Horas depois, seu time divulgou comunicado dizendo que “não haverá anúncios” sobre o futuro gabinete até a posse, em 10 de dezembro, além de destacar que o atual ministro da Economia, Sergio Massa, e o presidente Alberto Fernández, “são constitucionalmente ... (Leia mais)

20 de Novembro de 2023

Milei abre 10 pontos contra Massa e é eleito, na Argentina

Com uma vantagem acima do esperado, Javier Milei foi eleito o novo presidente da Argentina neste domingo. O libertário de ultradireita teve 55,69% dos votos, contra 44,30% do candidato governista Sergio Massa, ministro da Economia. Antes mesmo de concluída a totalização, Massa reconheceu a derrota e parabenizou seu adversário Milei pela vitória nas urnas. “Já conversei com o Milei para parabenizá-lo e desejar boa sorte, porque é o presidente que a maioria dos argentinos escolheu para os próximos quatro anos”, disse o ministro da Economia do atual governo. As pesquisas já apontavam a vitória de Milei, que toma posse no próximo dia 10, mas não previam os mais de 11 pontos de diferença. (Clarín) Em meio à comemoração pela vitória, Milei anunciou a “reconstrução da Argentina” e deixou claro que não tolerará protestos. Seu partido, A Liberdade Avança, venceu em 21 das 24 províncias argentinas, incluindo Buenos Aires, tradicional reduto ... (Leia mais)

18 de Novembro de 2023 | PREMIUM

Edição de Sábado: 'Viver é se desfazer no tempo', diz Rosa Montero

Rosa Montero é uma investigadora. A espanhola de 72 anos já fez mais de 2 mil interrogatórios em busca de respostas sobre a vida, a morte e tudo que acontece no meio. Escritora e jornalista, a arte de entrevistar e ouvir orienta sua produção literária e sacia a inquietude acerca do que é de fato ser “normal” ou o que é ser considerado “louco”. Afinal, não é normal sermos um pouco raros? Em sua obra, Rosa nos lembra que somos animais sociais, iguais e diferentes ao mesmo tempo. Devemos nos deixar vulneráveis aos outros, à vida e também, claro, às perdas que a existência nos proporciona. Tanto escrutínio do gênero humano a levou a querer estudar psicologia, até para entender sua própria cabeça. Desistiu. Depois de ter trabalhado no El País entre os anos 1970 e 1990, onde hoje é colunista, atualmente escreve romances. Mas não os coloca numa caixinha ... (Leia mais)

17 de Novembro de 2023

Incêndios devastam o Pantanal

Prezadas leitoras, caros leitores —, A escritora espanhola Rosa Montero define seu ofício como o de “investigar o gênero humano”. Suas ferramentas são múltiplas. No seu livro mais recente, “O Perigo de Estar Lúcida”, lançado este mês no Brasil, ela usa especialistas. Vez ou outra recorre a biografias de notáveis. E, muito a contragosto, mas sem escapar do fato de que ela própria é objeto de sua investigação, à autoanálise — com a frieza de um “entomologista dissecando um besouro”. Em conversa com o Meio para a Edição de Sábado, Rosa analisa sua obra, que inclui títulos como “A Ridícula Ideia de Nunca Mais te Ver”, e detecta algumas de suas obsessões narrativas, entre elas o medo, a morte e o passar do tempo. Fala ainda de como os avanços da luta das mulheres permitem a elas e aos homens que todos sejam mais de si mesmos. Também nesta edição ... (Leia mais)

16 de Novembro de 2023

Haddad venceu, por enquanto

Numa vitória do ministro da Fazenda, Fernando Haddad, o governo desistiu de mudar imediatamente a meta de déficit fiscal zero para 2024, defendida por ele. A ideia anterior era apoiar emendas à Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) estabelecendo limites maiores para o déficit, mas o Executivo resolveu não dar aval a essas iniciativas, e o prazo para alterações no texto termina amanhã. Com a decisão, Haddad ganha tempo para aprovar no Congresso medidas que ampliem a arrecadação e, com isso, a viabilidade do déficit zero. A alteração da meta fiscal, porém, deve voltar à pauta em dezembro, quando for votada a Lei Orçamentária Anual (LOA), ou em março, depois que o Tesouro Nacional apresentar o relatório bimestral das contas públicas. (Globo) O presidente Lula saiu nesta quarta-feira em defesa do ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, acusado por opositores de ter recebido Luciane Barbosa, chamada “dama do tráfico” ... (Leia mais)

15 de Novembro de 2023 | PREMIUM

O TikTok é uma máquina de propaganda chinesa?

O TikTok é usado pelo governo chinês como arma de propaganda? Como a afirmação frequentemente vem da direita radical do Ocidente, de cara parece paranoia. Pura busca de conspiração. Mas rechaçar de cara a hipótese pode ser um erro. Na virada para o tempo digital, países como China e Rússia tomaram a decisão estratégica de se engajar fortemente em propaganda ideológica voltada para fora. Há orçamentos oficiais, produtos conhecidos — mas também ações escamoteadas. Ao mesmo tempo, enquanto vivem suas crises, democracias escolheram não se defender. Estão fora de qualquer iniciativa de conquistar ouvidos atentos para as bases de seu regime. A polêmica do TikTok, de longe a rede social mais popular entre jovens, explodiu com a discrepância do engajamento entre os vídeos relacionados ao conflito que envolve Israel e o Hamas. Uma das comparações feitas por políticos de direita envolve as hashtags #FreePalestine e #Israel. A primeira gerou, nos ... (Leia mais)