11 de Agosto de 2020

Protestos de rua forçam renúncia de governo. No Líbano.

Demorou seis dias, não mais. O governo libanês renunciou coletivamente após ficar claro que a explosão do último dia 4 ocorreu por inépcia crassa. Ao todo, morreram mais de 150 pessoas, seis mil se feriram e centenas de milhares ficaram sem moradia. No anúncio, feito pelo premiê Hassan Diab, ele afirmou que continuará no comando do Executivo enquanto o Parlamento se reúne com o presidente para escolher o novo gabinete. Diab não chegou a ficar um ano no cargo — seu antecessor, Saad Hariri, havia renunciado em outubro. (New York Times) Embora as 2.750 toneladas de explosivo estivessem já há anos armazenadas no porto, o governo foi alertado em julho de que sua manutenção na capital poderia causar uma explosão de grande porte. O comitê que analisou a situação foi nomeado pelo próprio governo de Hassan Diab, em janeiro. (Reuters) O anúncio de Diab, feito pela TV, teve tons de ... (Leia mais)

10 de Agosto de 2020

Bolsonaro e Temer, juntos

O presidente Jair Bolsonaro convidou, e o ex-presidente Michel Temer aceitou liderar uma missão de ajuda ao Líbano que o Brasil enviará. “Nos próximos dias partirá do Brasil rumo ao Líbano uma aeronave da Força Aérea Brasileira, com medicamentos e insumos básicos de saúde, reunidos pela comunidade libanesa radicada no Brasil. Também estamos preparando o envio, por via marítima, de 4.000 toneladas de arroz para atenuar as consequências das perdas de estoque de cereais destruídos na explosão”, afirmou o presidente. (Poder 360) Então... Temer precisará de autorização da Justiça antes de sair do Brasil. Preso duas vezes, em 2019, está em liberdade sob determinadas condições. Uma delas é de que não pode deixar o país sem permissão especial. (Folha) Mas este é resultado de uma parceria que vem sendo desenvolvida há alguns meses. O ex-presidente se tornou um dos principais conselheiros do atual, em questões de política. No início de ... (Leia mais)

8 de Agosto de 2020 | PREMIUM

Edição de Sábado: A primeira crise da Nova Direita

Rede de Ódio, o filme polonês sobre o rapaz que move uma agressiva campanha de desinformação digital contra um candidato nas eleições locais, ia ser lançado pela Netflix em meados do ano passado. Mas aí, em janeiro, um ex-presidiário esquizofrênico avançou contra o prefeito de Gda?sk, Pawe? Adamowicz, e o assassinou a facadas. Vários momentos da história do filme ecoavam a tragédia. A Polônia, afinal, é um dos países cuja política interna foi tragada por uma espiral de ódio e um movimento com vocação autocrática, tocado pela extrema-direita. Os produtores então preferiram segurar. Deixaram passar o pleito presidencial deste ano. Rede de Ódio foi ao ar faz duas semanas. (Assista.) Andrzej Duda venceu a reeleição — 51,21% contra 48,79% no segundo turno, a mais acirrada contagem de votos desde que a Polônia se tornou uma democracia, após o jugo soviético, em 1989. Em campanha, Duda afirmou que seus opositores traíam ... (Leia mais)

7 de Agosto de 2020

Brasil chega este fim de semana às 100 mil mortes

Tocar a vida. Após as quase 100 mil mortes, que possivelmente o Brasil baterá nos próximos três dias, foi o que disse o presidente brasileiro. “A gente lamenta todas as mortes, está chegando a 100 mil, vamos tocar a vida e buscar uma maneira de se safar desse problema”, afirmou o mandatário em transmissão ao vivo no Facebook. Mais cedo, ao assinar medida provisória que abre crédito extraordinário de R$ 2 bilhões para viabilizar compra, processamento e distribuição de 100 milhões de doses de vacina contra a Covid-19, Bolsonaro disse que está com a consciência tranquila. “Junto com os meios que nós temos, temos como realmente dizer que fizemos o possível e o impossível para salvar vidas, ao contrário daqueles que teimam em continuar na oposição, desde 2018”, disse o presidente. O recurso será destinado à Fundação Oswaldo Cruz, que negocia acordo para incorporar a tecnologia e produzir a vacina ... (Leia mais)

6 de Agosto de 2020

Bolsonaro chegou perto do Golpe, segundo ‘Piauí’

No último 22 de maio, quando ainda criava uma confusão por dia, o presidente Jair Bolsonaro chegou ao Planalto, pela manhã, decidido a enviar o Exército para destituir os onze ministros do Supremo. “Vou intervir”, afirmou, de acordo com apuração da repórter Monica Gugliano, da revista Piauí. Ele reagia ao ministro Celso de Mello, que havia consultado a Procuradoria-Geral da República sobre apreensão do celular do presidente. O general Luiz Eduardo Ramos, ministro-chefe da Secretaria de Governo, afirmou gostar da ideia. Foi o ministro-general Augusto Heleno, da Segurança Institucional, quem pôs panos quentes em troca de assinar uma nota com tons fortes. Por boa parte daquela manhã, os ministros reunidos com o presidente — o que incluía o da Justiça, André Mendonça —, debateram sobre como seria a maneira ‘legal’ de usar as Forças Armadas para destituírem os ministros do STF. Baseavam-se na leitura de um par de juristas que ... (Leia mais)

5 de Agosto de 2020

Explosão mata mais de 100 e desaloja 250 mil em Beirute

A capital libanesa, Beirute, foi atingida ontem por uma violenta explosão que atravessou quarteirões, matou pelo menos 100 na conta conhecida até esta manhã às 7h, e feriu mais de 4 mil. O Instagram @locatevictimsbeirut foi erguido para que as pessoas publiquem fotografias dos que ainda não apareceram. Segundo o canal de TV local MTV, pelo menos 250 mil pessoas ficaram sem suas casas. A crise pode se tornar rapidamente mais grave nos próximos dias — foram destruídos os silos de grãos do porto, levando 80% do estoque libanês de trigo num país em que o pão é a base das refeições. (Guardian) No total, foram duas as explosões — a segunda, muito maior, foi sentida no Chipre, a quase 250 quilômetros de distância, ergueu uma nuvem em cogumelo que se dissipou num halo, com o núcleo central denso e avermelhado, e foi seguida por uma onda de choque que ... (Leia mais)

4 de Agosto de 2020

Queiroz afirma que deu satisfação a Zero Um sobre rachadinhas

Investigado pelo Ministério Público do Rio por comandar um esquema de rachadinha dos salários de assessores no antigo gabinete de Flávio Bolsonaro na Assembleia Legislativa, o ex-chefe de gabinete Fabrício Queiroz afirmou em depoimento que se explicou para o filho Zero Um. “Tive contato com o senador — ele não era senador, era deputado, mas já estava eleito. Dei satisfação a ele do que aconteceu. Ele estava muito chateado, revoltado. Falou: ‘Não acredito que tu tenha feito isso. Não acredito’”, contou Queiroz ao procurador Eduardo Benones. “Eu tava com muita vergonha“, continuou. “Resumi para ele e nunca mais tive contato.” Queiroz também afirmou que seria assessor de Flávio ou do próprio presidente Jair Bolsonaro, em Brasília, não fosse o escândalo. “Era o certo, não é? Acho que sim. Só se eles não quisessem.” Assista ao vídeo do depoimento. (G1) Mal terminou o recesso do Judiciário e o ministro Edson Fachin, ... (Leia mais)

3 de Agosto de 2020

Ataque de Aras a forças-tarefas racha Ministério Público

A crise interna do Ministério Público se agravou, durante o fim de semana, com críticas de procuradores contra o procurador-geral, Augusto Aras. “O belo desenho institucional do MP na Constituição de 1988 está sob ameaça de ser grosseiramente rasurado”, afirmou Roberson Pozzobon, um dos integrantes da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, que Aras deseja desmantelar. O subprocurador geral Mario Bonsaglia foi no mesmo caminho. “O MPF vive a maior crise de sua história em meio a uma clara tentativa de centralização hierárquica.” Um dos preceitos do MP é de que o PGR não é chefe de todos, pois cada procurador é independente de acordo com a Constituição. Na sexta-feira, durante sessão do Conselho Superior do MPF, Aras já havia batido boca com um dos procuradores que concorreram ao seu cargo, Nicolao Dino, irmão mais velho do governador maranhense. “Vossa Excelência, com o peso da autoridade do cargo que exerce, ... (Leia mais)

1 de Agosto de 2020 | PREMIUM

Edição de Sábado: Os caminhos para uma vitória Biden

Ninguém, na campanha de Joe Biden, acha que sua atual liderança será mantida no nível atual. A larga diferença que se firmou entre o ex-vice-presidente de Barack Obama e Donald Trump deve diminuir nos próximos meses. Ainda assim, em inúmeras pesquisas nacionais são mais de dez pontos de vantagem. A última vez em que um candidato à presidência esteva assim tão à frente na virada de julho para agosto foi quando Bill Clinton venceu Bob Dole, em sua campanha de reeleição, no ano de 1996. No pós-guerra, em todos os momentos nos quais o candidato à reeleição entrou o segundo semestre atrás, ele perdeu. Foi assim com George Bush, o pai, como foi com Gerald Ford e Jimmy Carter. Os sinais não são bons para Donald Trump. Ainda assim, aproveitar esta vantagem é chave para Joe Biden. E saber aproveitar-se dela depende de uma correta leitura do cenário, do desejo ... (Leia mais)

31 de Julho de 2020

Weintraub vai pro Banco Mundial e luta contra corrupção arrefece

O ex-ministro da Educação, Abraham Weintraub, foi eleito por Brasil, Colômbia, República Dominicana, Equador, Haiti, Panamá, Filipinas, Suriname e Trinidad e Tobago para ser diretor-executivo no conselho do Banco Mundial. Será um mandato curto, tampão, que começa com a posse, na semana que vem, e se encerra em 31 de outubro. Houve muita resistência de funcionários do banco, mas o indicado é escolha dos países acionistas. O placar da votação não foi revelado. (Poder 360) Pois é... Enquanto vai botando panos quentes nos radicais por um lado, por outro o presidente Jair Bolsonaro vai trabalhando para dificultar a vida dos procuradores que miram combate à corrupção, entre eles os que investigam seus filhos e ex-mulher. Em visita ao Piauí, aliás, Bolsonaro foi recebido por uma população entusiasmada que gritava ‘fim da Lava Jato’. (Yahoo!) Enquanto isso... O procurador-geral da República, Augusto Aras, estuda dividir a força-tarefa no Paraná em quatro, ... (Leia mais)

30 de Julho de 2020

Brasil chega aos 90 mil mortos por Covid

O Brasil registrou 1.554 mortes nas últimas 24 horas. É o maior número num único dia. E é assim, um dia antes do esperado, que cruzamos a marca das 90 mil mortes causadas por Covid-19. O aumento foi impulsionado pelo estado de São Paulo, que voltou a divulgar o seu balanço após dificuldades técnicas. A média móvel de novas mortes nos últimos 7 dias foi de 1.043 óbitos, uma variação de -4% em relação aos dados registrados em 14 dias. No total, 6 estados apresentaram alta de casos fatais: RS, SC, GO, MS, RR e TO. Temos 90.188 óbitos devidamente computados. Não entram na conta aqueles cujas mortes ocorreram sem confirmação da doença por falta de testes. São também 2.555.518 brasileiros confirmados por terem sido infectados com o novo coronavírus desde o começo da pandemia. Destes, 70.869 confirmados no último dia. O total de mortes diárias equivale à queda de ... (Leia mais)

29 de Julho de 2020

Bolsonaro perde maioria no Congresso

Ainda não estão claras as consequências do cavalo de pau político dado por DEM e MDB no presidente Jair Bolsonaro, com a divisão do bloco no Congresso que lhe garantia apoio. Mas, ontem, a oposição celebrava a virada de jogo, de acordo com o Painel. A nova divisão entre os deputados tampouco está clara. Mas as negociações de hoje posicionarão o Congresso Nacional na briga política dos últimos dois anos de governo. Vera Magalhães: “Não adianta nada nomes como Luiz Henrique Mandetta queimarem a largada especulando sobre candidatura presidencial a essa altura. Não bastasse haver um vírus à solta que terá matado 100 mil brasileiros até o início de agosto, ceifado milhões de empregos, virado o programa econômico de Paulo Guedes de cabeça para baixo e transformado as eleições municipais em nota de rodapé, isso para ficar só nos efeitos domésticos, outros acontecimentos em Brasília são pressupostos fundamentais para posicionar ... (Leia mais)

28 de Julho de 2020

DEM e MDB deixam Centrão bolsonarista

DEM e MDB deixaram o blocão liderado pelo deputado Arthur Lira, na Câmara dos Deputados. Pretendem, junto ao PSDB, formar um grupo de centro, independente do governo, que promova para a presidência da Casa um nome respaldado pelo atual presidente, Rodrigo Maia. A eleição é no fim do ano. Lira, que negociou cargos no segundo e terceiro escalão do governo para seu PP, PSD, PL e Republicanos, promovendo a aliança entre o presidente Jair Bolsonaro e o Centrão, vem atuando como articulador informal do Planalto entre os parlamentares. Ele próprio pretendia suceder a Maia. Ao perder as duas siglas por ser visto como homem do governo, torna mais difícil sua candidatura. (Globo) O resultado concreto é que Bolsonaro terá muita dificuldade de emplacar o novo presidente da Câmara. Oposição e independentes somam dois terços dos deputados, informa o Painel. E dependendo de quantos partidos o PSL conseguir carregar para um ... (Leia mais)

27 de Julho de 2020

Protestos de rua voltam a se tornar violentos, nos EUA

Os protestos de rua voltaram a se acirrar, nos EUA, por queixas contra brutalidade policial. E impõem, aos estados, um problema. As ruas estavam pacificadas até o presidente Donald Trump enviar tropas federais para Portland, no Oregon, alegando que as autoridades locais — da oposição — não estavam garantindo a ordem. A chegada de blindados e forças de segurança uniformizadas militarmente despertou novas manifestações em todo o país. No domingo à noite, a situação estava sob difícil controle em Seattle, estado de Washington, Oakland e Los Angeles, na Califórnia. Trump, que vem sendo pesadamente questionado por sua política durante a pandemia, tenta construir uma campanha eleitoral baseada em segurança pública. Na propaganda de TV em estados mais disputados, apresenta um cenário distópico onde não há mais lei no caso de uma presidência democrata. Seu adversário, o ex-vice-presidente Joe Biden, vem argumentando que a postura belicista de Trump está inflamando o ... (Leia mais)

25 de Julho de 2020 | PREMIUM

Edição de Sábado: A China de Xi Jinping se impõe no mundo

Xi Jinping, o presidente chinês, tem aparecido muito na televisão local. Camisa social lisa e bem passada, mangas nunca dobradas, na calça vincos impecáveis. Nos ambientes externos aparece sem máscara mas, nos internos, todos a vestem. Tem sempre, no rosto, uma expressão leve, que não raro se abre prum sorriso. Quando aparece na TV, Xi costuma estar no centro de uma roda. Pode ser numa fábrica, no meio de uma fazenda, às vezes um laboratório com pessoas de jaleco. Mas é sempre Xi no meio da roda explicando algo. Com 1,80 m, costuma ser um dos mais altos. É comum que curve as costas, lance a barriga à frente e estenda o braço quando fala. Não aponta, pois mantém a mão aberta, mas indica algo. É como se dissesse ter sempre o futuro em mente. “Me surpreendi sobre o quanto ele entende de terra preta”, comentou um agrônomo nesta última ... (Leia mais)

24 de Julho de 2020

Bolsonaro se afasta do olavismo para evitar novas derrotas

Preocupado com as eleições que se aproximam, o presidente Jair Bolsonaro está ampliando sua relação com o Centrão e, no mesmo movimento, se afastando também no Congresso Nacional dos aliados de primeira ordem. Os radicais se mostraram ineficazes para conter a aprovação do Fundeb, esta semana, como era desejo do Planalto. E duas votações consideradas estratégicas se aproximam. Uma, a de renovação do fundo emergencial, que vem segurando a popularidade do presidente na casa dos 30%. Outra, a reforma tributária, cujos termos o governo deseja ditar. A primeira afastada foi a vice-líder Bia Kicis, ligada ao movimento Escola sem Partido. No Palácio, são três os nomes que Bolsonaro vem ouvindo mais: os ministros Paulo Guedes, da Economia, Fernando Azevedo, da Defesa, e Fábio Faria das Comunicações. (Folha) Outro nome que deve ser trocado é o Major Vitor Hugo, substituído por Ricardo Barros, ex-ministro de Michel Temer, que pertence ao PP. ... (Leia mais)

23 de Julho de 2020

Brasil bate novo recorde diário de Covid-19 e pandemia avança

O Brasil registrou novo recorde de novos casos diários: 65.339 infecções nas últimas 24 horas. O número de mortes se manteve acima de mil: 1.293. Com isso, os óbitos chegaram a 82.890. Para se ter uma dimensão da tragédia, o acidente com o avião da TAM, que chocou o país em 2007, matou 199 pessoas. É como se fossem cinco acidentes como aquele, todos os dias. O número superou, também, as 82.356 mortes registradas em 2019 por homicídios e por acidentes de trânsito em todo o país. A média móvel de novas mortes nos últimos 7 dias foi de 1.052 óbitos, uma variação de 1% em relação aos dados registrados em 14 dias. Acompanhe a variação nos Estados. Segundo dados da Fiocruz, os números de internação de pacientes com insuficiência respiratória grave voltaram a subir de forma preocupante em estados que vinham registrando queda consistente. Vale lembrar que o país ... (Leia mais)

22 de Julho de 2020

Reforma de Guedes aperta setor de serviços, mas veio sem CPMF digital

O ministro da Economia, Paulo Guedes, encaminhou enfim ao Congresso Nacional o que chama de primeira parte da proposta de reforma tributária do governo. A proposta unifica PIS e Cofins, que são dois impostos federais. Pela proposta, o setor de serviços, um dos mais atingidos pela pandemia, deve pagar mais imposto. Numa segunda etapa, o governo definiu que vai acabar com deduções de saúde e educação em troca da correção da tabela do Imposto de Renda. Segundo Valdo Cruz, a equipe econômica ainda não decidiu, porém, como será a compensação: se reduzirá a alíquota máxima, se só corrigirá a tabela do IR na fonte ou se também aumentará a faixa de isenção. Enquanto para as empresas a ideia é reduzir a alíquota do IR e passar a tributar a distribuição de lucros e dividendos. (G1) Pois é... A reedição da CPMF, na forma de um tributo geral sobre transações digitais, ... (Leia mais)

21 de Julho de 2020

Europa vai injetar R$ 4,5 tri na economia

A chanceler alemã Angela Merkel, em geral muito rígida na conduta econômica, em união com o presidente francês Emmanuel Macron, assinaram com outros líderes europeus um plano de estímulo econômico de €750 bilhões. É o equivalente a R$ 4,5 trilhões. O dinheiro que comporá o fundo da União Europeia será angariado com a venda de títulos públicos que os países farão de forma conjunta. Todos serão responsáveis pela dívida. E a distribuição ocorrerá tendo por critério a escolha das 27 nações do bloco mais pesadamente atingidas pela pandemia. Os líderes se encontraram vestindo máscaras e se cumprimentaram tocando os cotovelos, mantendo sempre distância uns dos outros num rito educativo. A negociação se estendeu por cinco dias e foi tensa, principalmente pelo rigor fiscal que Holanda, Áustria, Suécia e Dinamarca exigiam. A um determinado momento, Macron chegou a bater na mesa e gritar com seu par austríaco, o chanceler Sebastian Kurz. ... (Leia mais)

20 de Julho de 2020

Câmara quer reforma tributária mais ampla que a de Guedes

O ministro da Economia, Paulo Guedes, pode contar com o apoio da Câmara dos Deputados para a proposta de reforma tributária que será apresentada amanhã. Mas os parlamentares esperam que ela seja mais ampla. A primeira fase do texto do governo propõe apenas a unificação do PIS e da Cofins, chamado de Contribuição sobre Bens e Serviços (CBS), que teria alíquota de 12%. Líderes partidários defendem que as medidas sejam acopladas aos projetos já em discussão no Congresso. A proposta da Câmara elimina cinco impostos e a do Senado substitui nove por um único sobre consumo. Para deputados, a divisão é porque Guedes tem receio de incluir estados e municípios no debate — afinal, como alguns destes impostos não são federais, governadores e prefeitos terão de participar da negociação sobre divisão. “O governo acredita que seria bom a gente avançar com essa primeira unificação e depois avançar com a completa ... (Leia mais)