2 de Junho de 2020

Movimentos suprapartidários contra Bolsonaro crescem

Três campanhas suprapartidárias pela democracia começam a ganhar volume. Até esta manhã, o movimento Estamos Juntos se aproximava das 250 mil assinaturas. Enquanto isso, viralizava nas redes a hashtag #Somos70Porcento e o Basta!, um abaixo-assinado de advogados e juristas, ganhava igualmente corpo. Seu objetivo é reunir um amplo espectro, do centro à direita, em defesa da democracia. Uma live está sendo preparada para os próximos dias. (Folha) Porém... Uma falta de peso existirá. O ex-presidente Lula não vai assinar. “Não tenho mais idade para ser maria vai com as outras”, afirmou. “Li os manifestos e acho que tem pouca coisa de interesse da classe trabalhadora. Não se fala em classe trabalhadora, nos direitos perdidos.” (Estadão) Não é só política... Lula também afirmou, segundo Mônica Bergamo, que não assina manifestos com determinadas pessoas. Referia-se aos também ex-presidentes Fernando Henrique e Michel Temer. (Folha) Enquanto isso... Entrevistado por Tales Faria, o presidente ... (Leia mais)

1 de Junho de 2020

Protestos e tensão marcam fim de semana

Foi um fim de semana de protestos pelo Brasil. Na noite de sábado, poucas dezenas de pessoas do grupo batizado de 300 se aglomerou à frente do Supremo para protestar contra as investigações que envolvem o presidente Jair Bolsonaro e seus seguidores. Portavam tochas seguindo a estética compartilhada por fascistas e Klu Klux Klan. No domingo, torcidas organizadas de Corinthians, Palmeiras e Santos se encontraram na Avenida Paulista em um ato pró-democracia. Quando já estavam lá fazia mais de uma hora, por volta das 13h, houve um conflito com grupos pró-bolsonaristas. A polícia investiga se o estopim foi o uso de uma bandeira utilizada pelo movimento neonazista ucraniano. Neste momento, a PM tratou de separar os dois grupos — mas os ânimos estavam acirrados e os torcedores puseram barricas pela rua, com objetos em chamas. Os policiais chegaram a disparar bombas de efeito moral contra este grupo, que reagia lançando ... (Leia mais)

30 de Maio de 2020 | PREMIUM

Edição de Sábado: O problema das fake news

Políticos mentem — sempre mentiram. Mas algo evidentemente mudou nas democracias. Neste exato momento, no Congresso Nacional, há pressão interna para que se aprove uma lei para combater aquilo que genericamente chamamos pelo termo inglês fake news. Nenhuma democracia regulamentou o assunto por conta de sua imensa complexidade. As chances de causar dano no debate público são imensas. Porém, a máquina de ataque bolsonarista vem pressionando inúmeros parlamentares. Intimida, preocupa, e assim cerceia o debate. O ataque cala parlamentares. Por isso, há pressão por uma lei precipitada, que pode causar dano ao espaço onde a conversa pública ocorre, mas que tenta atacar um problema real. Na semana que passou, o Supremo mandou à casa de financiadores e propagadores de desinformação a Polícia Federal. Buscava informação para alimentar um inquérito, para tentar compreender a extensão do problema por aqui. O assunto está na pauta. Políticos sempre mentiram — o que ocorre ... (Leia mais)

29 de Maio de 2020

Com rejeição pública em alta, Bolsonaro ataca STF

Ao sair ontem de manhã do Alvorada, o presidente Jair Bolsonaro estava irascível. “Acabou, porra! Não dá para admitir mais atitudes de certas pessoas individuais tomando quase que de forma pessoal certas ações. Somos um país livre e vamos continuar livres, mesmo com o sacrifício da própria vida.” Sua ira era voltada contra o Supremo Tribunal Federal. “Chega! Chegamos no limite. Estou com as armas da democracia na mão.” Ele se queixava do inquérito em curso para investigar a origem do financiamento e a autoria da máquina de fake news de seu grupo político. “Agora, o condenado maior que está existindo nessa questão é a honra dessas famílias. Não foi justo o que aconteceu no dia de ontem” — referia-se à operação da Polícia Federal na terça-feira. E, subindo o tom do ataque, pela primeira vez se referiu a um ministro específico, o decano Celso de Mello, por ter tornado ... (Leia mais)

28 de Maio de 2020

Investigação do STF se aproxima do Planalto

A Polícia Federal cumpriu ontem 29 mandados de busca e apreensão nos estados de São Paulo, Rio, Mato Grosso, Paraná, Santa Catarina e no Distrito Federal — todos relacionados ao inquérito das fake news aberto no Supremo e relatado pelo ministro Alexandre de Moraes. Entre os alvos estiveram o ex-deputado mensaleiro Roberto Jefferson, o empresário Luciano Hang (lojas Havan) e os blogueiros bolsonaristas Allan dos Santos e Winston Lima. A investigação busca compreender como funciona a máquina de desinformação que, nascida para a campanha do presidente Jair Bolsonaro, ainda funciona no Palácio do Planalto. Entre os financiadores, além de Hang, está também Edgard Corona, das academias Smart Fit. Foram pedidos ainda os bloqueios nos perfis de Facebook, Twitter e Instagram de todos os 17 investigados. Embora não tenham sido alvo de mandados, Moraes também determinou que sejam interrogados seis deputados federais, entre eles Bia Kicis, Carla Zambelli e Luiz Phillipe ... (Leia mais)

27 de Maio de 2020

Investigado por corrupção, Witzel acusa Bolsonaro de manipular PF

A Polícia Federal acordou ontem em frente ao Palácio Laranjeiras, residência do governador fluminense Wilson Witzel, com mandados de busca e apreensão. Após passar parte da manhã, deixou o local tendo apreendido computadores e os celulares de Witzel e de sua mulher. A ação foi parte da Operação Placebo, autorizada pelo STJ, que investiga irregularidades num contrato de R$ 835 milhões para a construção de sete hospitais de campanha. A primeira-dama, Helena Witzel, tem ‘vínculo bastante estreito e suspeito’ com o empresário Mário Peixoto, preso no último dia 14 na Operação Favorito. Como advogada, ela presta serviços a empresas. Caminho semelhante para trânsito de propinas foi adotado pelo ex-governador Sérgio Cabral e sua então mulher. Peixoto já tinha contratos desde aquela época com o governo do Estado. (G1) Ainda antes das 10h, Witzel falou à imprensa. “Esse é um ato de perseguição política e isso vai acontecer com governadores inimigos. ... (Leia mais)

26 de Maio de 2020

Casos de Covid podem ser até 7 vezes mais no Brasil

O Brasil tem sete vezes mais contaminados por Covid-19 do que apontam as estatísticas oficiais, mostra a primeira etapa nacional de uma pesquisa coordenada pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel) com apoio do Ibope. O levantamento foi realizado durante uma semana, entre 14 e 21 de maio, para testar a presença da doença na população. Isso quer dizer que em um grupo de sete pessoas com o coronavírus, apenas uma foi registrada nos números oficiais. Foram testados 25.025 moradores de 90 municípios, incluindo 21 capitais. Das 15 cidades com maior prevalência, de acordo com o levantamento, 11 estão na região Norte. Na cidade de Breves, no Pará, 24,8%, ou seja, praticamente um quarto da população, está ou esteve com coronavírus. Em Belém, mais de 15% tiveram a doença. A proporção de pessoas com anticorpos é de 1,4% em 90 cidades analisadas. Pedro Curi Hallal, coordenador da pesquisa: “Essas outras pessoas ... (Leia mais)

25 de Maio de 2020

Bolsonaro ataca decano do Supremo

O presidente Jair Bolsonaro publicou ontem, em suas redes, um trecho da Lei de Abuso de Autoridade aprovada no ano passado pelo Congresso. “Art. 28. Divulgar gravação ou trecho de gravação sem relação com a prova que se pretenda produzir, expondo a intimidade ou a vida privada ou ferindo a honra ou a imagem do investiga ou acusado: pena – detenção de 1 (um) a 4 (quatro) anos”, indicou. A ameaça velada veio após o ministro Celso de Mello, decano do Supremo, ter ordenado a divulgação do vídeo da reunião ministerial de 22 de abril, na sexta-feira. A ofensiva faz também parte da estratégia do Planalto para lidar com o inquérito. O decano é o relator, no STF, da investigação que apura se o presidente interferiu motivado por preocupações de ordem pessoal na Polícia Federal. A acusação foi feita pelo ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro. Bolsonaro e seus assessores pretendem ... (Leia mais)

23 de Maio de 2020 | PREMIUM

Edição de Sábado: O mundo transformado pelo coronavírus

Pandemias mudam o mundo. Ainda estamos no início do processo — não no meio, não no fim, mas no início. Por isso talvez não seja tão claro. Mas a história o mostra. A Peste Negra, que tomou o planeta na virada da década de 1340 para 1350, deixou uma Europa transformada. O que antes era uma cultura profundamente católica foi obrigada a lidar com a incapacidade de a religião salvar qualquer um. O humanismo tomou as rédeas, a Idade Média foi sendo deixada para trás conforme o saber científico ganhou valor e uma arte com o humano no centro — e não mais Deus — se tornou predominante. A virada para a Renascença, numa época em que os ritmos eram todos muito lentos, foi a maior herança da maior de todas as pandemias. Mas a mais recente tampouco foi distinta. Quando entre 1919 e 20 a primeira influenza girou o ... (Leia mais)

22 de Maio de 2020

Edição Extra: Celso de Mello torna público vídeo de reunião de Bolsonaro

O decano do Supremo Tribunal Federal, ministro Celso de Mello, liberou no fim da tarde de sexta-feira o vídeo com a reunião ministerial de 22 de abril. Exato um mês atrás. Ele faz parte do conjunto de provas no inquérito para averiguar se o presidente Jair Bolsonaro interferiu na Polícia Federal do Rio por motivos pessoais. No momento mais incisivo, Bolsonaro diz que tem seu próprio serviço de inteligência. Particular. “O meu, funciona”, ele afirma. “Os que tem oficialmente, desinforma”, segue. “Tenho as inteligências das Forças Armadas que não tenho informações. ABIN tem seus problemas, aparelhamento, etc.” Não é neste contexto que o presidente se refere à questão do Rio. “É putaria o tempo todo para me atingir, mexendo com a minha família. Já tentei trocar gente da segurança no Rio, oficialmente, e não consegui. Isso acabou. Eu não vou esperar foder a minha família, de sacanagem, os meus amigos, ... (Leia mais)

22 de Maio de 2020

Bolsonaro pede paz em dia que STF soltará vídeo

No dia em que o Brasil registrou a perda de 1.188 vidas em 24 horas, no qual o total de mortos cruzou a linha dos vinte mil e o número de vítimas dobrou em 12 dias, o presidente Jair Bolsonaro procurou enfim parlamentares e governadores pedindo trégua. “Quero exaltar a forma com que essa reunião está sendo conduzida”, afirmou o governador paulista João Doria, durante a teleconferência. Bolsonaro pedia apoio para manter no Congresso os vetos a reajustes dos funcionários públicos. “A cota de sacrifício dos servidores, pela proposta que está aqui, é não ter reajuste até 31 de dezembro do ano que vem”, pediu. “É assim que vamos construir nossa política, nos entendendo cada vez mais.” Em contrapartida, prometeu soltar ajuda financeira a estados e municípios, o que foi cobrado pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia. “A união de todos no enfrentamento à crise vai criar com certeza as ... (Leia mais)

21 de Maio de 2020

Por medo de derrota acachapante no Congresso MEC adia Enem

Temendo uma derrota acachapante na Câmara, após só Flávio Bolsonaro votar a favor do governo no Senado, o Ministério da Educação decidiu adiar o Exame Nacional do Ensino Médio às pressas — ainda sem data definida. O ministro Abraham Weintraub vinha insistindo em manter o Enem nos dias programados, mesmo que muitos estudantes sem acesso à internet estejam sem aulas. (Estadão) Boa parte da maneira como o governo lida com o Congresso está por mudar. O Planalto cogita mudar seu líder na Câmara — hoje, é o fidelíssimo Major Vitor Hugo. Mas há novos candidatos, os três do Centrão. São Hugo Motta (PB), Ricardo Barros (PR) e João Roma (BA), todos do Republicanos. (Globo) Enquanto isso... O Ministério da Saúde mudou o protocolo para ampliar o uso da cloroquina em casos leves de Covid-19. Os pesquisadores se preocupam. A mudança, diz Mônica Bergamo, pode atrapalhar a seleção de pacientes que ... (Leia mais)

20 de Maio de 2020

Delegado revê depoimento e agrava situação dos Bolsonaro

O número dois da Polícia Federal, Carlos Henrique Sousa, procurou os investigadores e prestou o segundo depoimento, ontem. “O depoente gostaria de esclarecer que foi procurado no dia 27 de abril do corrente ano pelo delegado de polícia Alexandre Ramagem, que perguntou para ele, depoente, se aceitaria ser diretor-executivo da Polícia Federal durante sua gestão; que o depoente afirmou que aceitaria”, fez registrar oficialmente. Na semana passada, havia afirmado que não tinha sido procurado por ninguém. Agora, afirma ter lembrado. Ele é uma das testemunhas no inquérito que investiga a denúncia, pelo ex-ministro Sérgio Moro, de que o presidente Jair Bolsonaro tentou intervir na PF do Rio com objetivos pessoais. Sousa era o superintendente no estado, até ser retirado para o novo cargo. (G1) Pois é... A mudança radical no depoimento contradiz Ramagem, favorito de Bolsonaro para o comando da PF. Se confirmada, indica que ele ocultou dos investigadores que ... (Leia mais)

19 de Maio de 2020

Brasil ultrapassa Reino Unido e é 3º no mundo em Covid

Os números: 16.792 pessoas perderam a vida para a Covid-19 e 254.220 estão oficialmente registrados com a doença, de acordo com o Ministério da Saúde. Nas últimas 24 horas, o país registrou mais 674 mortes e 13.140 novos infectados. Com estes números, o Brasil ultrapassou o Reino Unido, galgou uma posição no ranking e chegou a terceiro maior no mundo em doentes. A taxa de expansão da doença caiu desde o início da pandemia no país. Foi de 3,5 para 1,4. Ou seja, cada dois brasileiros infectados transmitem o novo coronavírus para outros três. O valor, no entanto, ainda é alto. (Globo) Mais da metade das mortes são de negros e pardos. Em um mês, conforme a doença se espalhou na direção de periferias e comunidades, saíram 32,8% para 54,8% do total. Morrem mais, pois o mesmo grupo representa apenas 46,7% das internações pela doença. (G1) O Brasil teve uma ... (Leia mais)

18 de Maio de 2020

Zero Um pode ter sido informado por PF de investigação

Um delegado da Polícia Federal alertou o senador Flávio Bolsonaro, ainda entre o primeiro e o segundo turnos da última eleição presidencial, de que ele era investigado pelo caso Queiroz. A acusação feita a Mônica Bergamo pelo empresário Paulo Marinho, suplemente de Flávio e, à época, aliado de Bolsonaro. Este mesmo policial recomendou ao já eleito senador que demitisse Queiroz e uma filha, alocada no gabinete do pai Jair, o mais rápido possível e prometeu que o caso seria segurado até após a eleição. A história veio a público, num furo do jornal O Estado de S. Paulo, em dezembro. Se o alerta de fato ocorreu, houve crime. (Folha) Segundo Thais Oyama, este delegado não foi Alexandre Ramagem. Ramagem, que o presidente quis ver no comando da PF mas o STF impediu, de fato trabalhou na Operação Furna da Onça. É a investigação que descobriu o escândalo no qual o ... (Leia mais)

16 de Maio de 2020 | PREMIUM

Edição de Sábado: A tradição eugenista no mundo e no Brasil

No ano de 1912, chegou às livrarias americanas um pequeno livro que causou grande impacto: A Família Kalikak. Seu autor era um psicólogo ainda desconhecido que em pouco tempo e por algumas décadas se tornaria um dos mais respeitados intelectuais americanos. Henry Goddard tinha 46 anos, dirigia uma escola voltada para a educação daqueles que, no tempo, eram chamados ‘débeis mentais’. Deborah Kalikak, um pseudônimo, era aluna na instituição. Investigando sua genealogia, Goddard chegou ao tataravô da moça e, nele, acreditou ter encontrado uma prova contundente de que políticas sociais estavam causando dano à humanidade, interferindo no processo de Seleção Natural de nossa espécie e, assim, ampliando o número de pessoas com deficiências de toda ordem. Não foram poucos que saíram da leitura do estudo convencidos. Goddard foi um dos principais líderes do Movimento Eugenista Americano, que em nome de purificar o banco genético da sociedade promoveu programas de concursos ... (Leia mais)

15 de Maio de 2020

Jair Bolsonaro pede guerra contra governadores

O presidente Jair Bolsonaro, ontem, pediu a empresários que entrem em guerra com os governadores de seus estados — principalmente, São Paulo. Aumentou o fogo na frigideira do ministro da Saúde, Nelson Teich, dizendo que exigia que o ministério recomendasse ativamente o uso de cloroquina. Acusou Rodrigo Maia de querer “ferrar o governo”. Depois se reuniu com o presidente da Câmara e a ele pediu paz. “Voltamos a namorar”, afirmou Bolsonaro. “É meu papel institucional, principalmente num momento de crise e de perdas de tantas vidas, o mais importante é sempre o diálogo, ver de que forma o governo federal vem atuando, conhecer o gabinete e toda a sua estrutura”, afirmou o deputado. Para políticos ouvidos pelo Painel, é indício de quanto o presidente está desnorteado. (Folha) O pedido de guerra foi contra todos os governadores, mas um em particular foi pinçado. “Um homem está decidindo o futuro de São ... (Leia mais)

14 de Maio de 2020

Família Bolsonaro era investigada pela PF do Rio

Um dos principais argumentos do presidente Jair Bolsonaro, ao defender que não tinha motivos pessoais para interferir na Polícia Federal do Rio, era de que sua família não estava sendo investigada. Segundo o depoimento do ex-superintendente da PF no estado, Carlos Henrique Oliveira, a informação é falsa. O senador Flávio Bolsonaro foi investigado até 1º de março por lavagem de dinheiro e falsidade ideológica. A PF não pediu quebras de sigilo do senador e encaminhou a inquérito para arquivamento. O Ministério Público ainda precisa dizer se concorda. E o atual superintendente no Amazonas, Alexandre Saraiva, confirmou ter recebido uma ligação do diretor da Abin, Alexandre Ramagem, o convidando para assumir a posição no Rio. O delegado aceitou o convite mas pediu que viesse através do diretor-geral da PF. A Abin não faz parte da Polícia Federal, mas Ramagem era o candidato do presidente para dirigi-la. A afirmação de Saraiva confirma ... (Leia mais)

13 de Maio de 2020

Vídeo incrimina Bolsonaro, segundo quem viu

Após a sessão fechada em que o vídeo da reunião ministerial do dia 22 de abril foi assistido por pessoas ligadas ao inquérito para apurar as acusações do ex-ministro Sérgio Moro, seu conteúdo começou a vazar por toda a imprensa. É, segundo mais de uma fonte, muito ruim para o presidente Jair Bolsonaro. “Não vou esperar foder alguém da minha família”, ele teria afirmado, com grande exaltação. “Troco todo mundo da segurança. Troco o chefe, troco o ministro.” Segundo quem assistiu, o contexto geral era de um presidente obcecado com mudar o comando da Polícia Federal no Rio. Ele afirma que queria ‘saber das coisas’ que se passavam em seu estado e manifestou preocupação com a família e também com seus amigos. Se as descrições estiverem precisas, a acusação de Moro de que houve interferência política, que é crime, se confirma. (G1) Mas Bolsonaro nega. Em entrevista dada rapidamente do ... (Leia mais)

12 de Maio de 2020

Bolsonaro diz que lamenta mortes e manda abrir salões de beleza

Pela primeira vez desde o início da pandemia, o presidente Jair Bolsonaro declarou ontem que sente pela morte dos brasileiros levados pelo novo coronavírus. “Lamento cada morte que ocorre a cada hora”, disse no cercadinho em frente ao Alvorada, quando chegava em casa. “O que nós podemos fazer é tratar com o devido zelo o recurso público”, afirmou ainda, explicando o que considera estar entre as ações que o governo federal tem capacidade de executar. Referia-se às suspeitas de superfaturamento que há em alguns estados a respeito da compra emergencial de equipamento como respiradores. (G1) Pois é... Ontem mesmo, Bolsonaro assinou uma portaria incluindo entre serviços essenciais academias de ginástica, salões de beleza, cabeleireiros e barbearias. “Porque é higiene”, explicou. O presidente está determinado a trabalhar para que as pessoas saiam de casa e ponham a economia para girar. “Cada percentual que se aumenta no número de desempregados, a violência ... (Leia mais)