10 de Outubro de 2020
Consultar edições passadas

Edição de Sábado: O Pix no futuro do dinheiro



Há um lugar comum jornalístico sobre a cobertura de tecnologia na China: é a surpresa ao descobrir que, nas ruas, pedintes carregam códigos QR para esmolas. Aceitam dinheiro via transações digitais. Tem motivo para a curiosidade se repetir em tantas narrativas. É um atalho para mostrar como a China se digitalizou. Mas igualmente mexe com a imaginação: aponta para um futuro próximo em que o dinheiro se torna de vez digital, no qual cédulas e moedas desaparecem, substituídas por números numa tela. O Pix, novo sistema de pagamento que começa a funcionar em novembro, vai permitir estas transferências via código QR no Brasil. É inevitável que torne o país mais digital. A mexida na imaginação, porém, é na verdade uma ilusão. Porque o dinheiro físico já é exceção faz muito tempo.




Esta edição só está disponível para os Assinantes Premium do Meio.

Já é assinante? Faça login.

Conheça: Chega mais rápido, edição extra de sábado, editoria de economia na edição diária e acesso ao Monitor, o software que usamos para ver as notícias de todos os sites em tempo real.


Mensal: R$ 9,90


Anual: R$ 99,00